16 maio 2017

Tornar-me o seu passado

Aos poucos eu percebo que você está saindo da minha vida. E eu, ao contrário de você, não costumo ser observadora. Eu sou distraída, descuidada, não percebo sinais sutis, confusos ou disfarçados, você sabe. Já parou pra pensar de textos sobre términos de relações sempre são escritos do ponto de vista de quem percebeu que o outro foi embora? Quando as únicas coisas que existem são ausência e, paradoxalmente, as lembranças da sensação de estar junto? 

Eu não poderia esperar isso tudo para falar de você. Como se você não tivesse sido tão importante assim, como se eu não estivesse consciente de cada centímetro de distância que cresce em nós antes do fim absoluto.

Nos distanciamos primeiro por escolha sua. Muito dificilmente eu aceitei que ela seria compulsoriamente também a minha. Logo passamos a nos ver menos. E por isso passamos a conversar menos. Só que nossos amigos são os mesmos e através deles podemos ver claramente os desencontros de nós dois.

Saímos todos juntos algumas vezes. E a cada vez seu desconforto cresce. Vejo como você já não sabe mais interagir comigo. A gente não sabe mais o que falar com o outro. Já reparou que a gente não sabe nem mais se olhar?

Engraçado como no começo éramos todos apenas amigos - como é agora. Porém, naquelas nas noites que saíamos eu percebia o quanto eu me aproximava de você. Não demorou muito pra notar que eu era dentre todos a sua pessoa mais íntima. Eu amei isso. E hoje eu odeio ser a mais distante, que não sabe mais como você está ou por que você faltou. 

Nossos trabalhos em grupos passaram a ser com outros grupos. Nas nossas redes sociais nossos contatos mais frequentes já passaram a ser outra pessoa. Nenhuma música mais me lembra você, nem nunca mais recebi uma mensagem sua sobre isso. Mas a gente ainda se fala, a gente ainda sai, nosso melhor amigo ainda é o mesmo cara e ele provavelmente respira aliviado já que nenhum lado pergunta mais pelo outro. A gente terminou, mas várias coisas ainda estão no nosso meio e funcionam para mostrar nossa desconexão. 

Esse não é mais um texto sobre ex. Mas sobre tornar-se. Esse processo é a parte mais difícil. 

*Esse texto foi escrito baseado na história de uma leitora, que sugeriu que eu publicasse no blog. :)
Leia mais sobre:

0 comentários:

Postar um comentário

 


Mandy Francesa
Direitos reservados 2014/2015 ©
Desenvolvido por Laíza Cabral
Ilustração por Carla Nascimento